Pernambuco.com



Pesquisa personalizada



Publicidade

Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil denunciam ação policial
Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR
31/10/2011 | 13h55 | Choque

Compartilhar no Facebook  Compartilhar no Twitter Enviar por e-mail Imprimir

Assista ao vídeo
Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil denunciam ação policial. Imagens: Tércio Amaral/DP/D.A Press


O Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil devem prestar uma queixa formal à polícia na tarde desta segunda-feira contra a Polícia Militar de Pernambuco. Eles denunciam que dois operários teriam sido feridos durante ato da categoria, realizado pela manhã na Avenida Conde da Boa Vista, centro do Recife.

De acordo com o sindicato, um dos feridos, José Carlos Feitosa, de 38 anos, foi levado ao Hospital da Restauração (HR) onde os médicos disseram que o ferimento na perna direita pode ter sido provocado por uma bala de borracha, estilhaço de granada ou até mesmo tiro de raspão. José Carlos deve ir ao Instituto de Medicina Legal (IML) esta tarde para ser submetido ao exame de corpo de delito.

Após o confronto, os manifestantes, em greve iniciada nesta segunda-feira, seguiram em passeata até o Palácio do Governo. Lá, um grupo foi recebido pelo representante da Casa Civil, Adilson Gomes, que promereu investigar a atuação do Batalhão de Choque.  

De acordo com a assessoria de comunicação da Polícia Militar, não houve confronto com os manifestantes e a equipe foi acionada apenas para atuar, "se houvesse necessidade", enquanto o batalhão de trânsito estaria ordenando o tráfego de veículos.

Aimda segundo o sindicato, a manifestação contou com a participação de 1.500 operários, enquanto a greve atinge 70 mil trabalhadores e paralisou todas as duas mil obras no estado. A categoria exige um reajuste de 15% nos salários. Os operários alegam que o aumento deve ser proporcional à atual valorização nos preços dos imóveis no estado. O Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil e Pesada (conhecido como Marreta) também quer um aumento de 70% para 100% no pagamento de horas extras.

A classe operária da construção civil é formada por diversos profissionais, como pedreiros, marceneiros, eletricistas e encanadores. Atualmente, o piso salarial dos profissionais é de R$ 807 (R$ 607 para serventes).

Com informações do repórter Tércio Amaral

 







Mais notícias





Conheça o Pernambuco.com
Últimas | Cidadão repórter | Divirta-se | Promoções | Gastrô | Turismo | Tecnologia | Pernambuco.cão | Mundo Ela | Cadastro | Quem somos
 Diario de Pernambuco | Aqui PE | Clube FM | Rádio Clube AM | TV Clube | Superesportes | Vrum | Lugar Certo | Admite-se
Copyright - Pernambuco.com | todos os direitos reservados. É proibida a reprodução parcial ou total do conteúdo desta página sem a prévia autorização | faleconosco@pernambuco.com