Pernambuco.com



Pesquisa personalizada



Publicidade

Paródias de vídeos da Xuxa e da travesti Luisa Marilac explodem na internet
Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR
08/08/2011 | 11h55 | YouTube

Compartilhar no Facebook  Compartilhar no Twitter Enviar por e-mail Imprimir

Assista ao vídeo
Paródias de vídeos da Xuxa e da travesti Luisa Marilac explodem na internet. Imagens: Reprodução You Tube


Era setembro de 2011 e a temperatura em Roquetas de Mar, no sul da Espanha, beirava os 40º. Depois de tomar algumas doses de uísque, a travesti brasileira Luisa Marilac pegou a máquina fotográfica e decidiu fazer algo de diferente. Gravou um vídeo para mostrar “todo o glamour” da sua vida na Europa. “Nesse verão, eu resolvi fazer algo de diferente. Decidi ficar na minha casa, na minha piscina, tomando os meus ‘bons drink’”, diz. Pouco depois, Luisa dá um mergulho meio desajeitado e fecha o vídeo com: “E teve boatos de que eu ainda estava na pior. Se isso é estar na pior, p…, o que quer dizer tá bem, né?”.

Esquecido na página de Luisa no YouTube, o vídeo virou, no início do ano, febre na web. Fez tanto sucesso que levou a autora a deixar a vida na Europa para aproveitar o sucesso em terras brasileiras. “Eu sou uma analfabeta nessas coisas de internet, fiz o vídeo e postei lá. Como estava ‘alta’, nem me lembro da senha, e nunca consegui retirá-lo”, conta. “Um dia, um amigo me ligou e disse que o vídeo estava fazendo muito sucesso”, completa.

Se hoje Luisa vive do sucesso de seu vídeo, no início, a história foi diferente. “Até o vídeo chegar às 100 mil visualizações, só levei pedrada. Não entendia por que as pessoas me gongavam tanto”, reclama. A resposta foi na mesma moeda. Luisa gravou um novo vídeo. “Parem de me jogar pedras”, implorava aos internautas. “Foi aí que uma repórter do Brasil me ligou querendo fazer uma matéria comigo. A partir daí, percebi que não havia só o lado ruim”, conta.

Hoje, os vários vídeos da mineira criada em Guarulhos, na Grande São Paulo, e que morava na Europa desde os anos 1990 já somam milhões de vizualizações. Só o primeiro vídeo postado por ela, em que estão a maioria de seus bordões, já foi visto mais de 3 milhões de vezes.

Tendência
O sucesso de Luisa está durando bem mais do que a maioria dos hits da internet, mas é um bom exemplo do movimento de reprodução de conteúdo no mundo digital. Depois que as imagens começaram a bombar no mundo virtual, uma série de internautas, anônimos e famosos, passaram a produzir vídeos em que imitam Luisa Marilac na piscina.

Segundo o professor de teorias da comunicação da Universidade de Brasília (UnB) Luiz Cláudio Martino, a autorreferência e a reprodução de conteúdo são características típicas da indústria cultural. “Elas são um fenômeno ligado diretamente à cultura de massa. A partir do momento em que surgem os primeiros jornais baratos, direcionados para o grande público, já no século 19, a autorreferência foi se estabelecendo”, explica.

O pesquisador da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (USP) Waldeny Caldas explica que o fenômeno já ultrapassou os limites da cultura de massa, fazendo parte dos costumes da própria sociedade contemporânea. “Nos anos 1960, os veículos de massa passaram a ter mais importância, e eles incutiram na sociedade essa noção de repetir uma história, adicionando detalhes que deixam a história mais sensacionalista.”

Se as iniciativas em torno das versões de Luisa surgem espontaneamente, no Tumblr uma outra diva ganhou um espaço exclusivo para as “homenagens”. No Xuxa Is All Around (Xuxa está por toda parte, em tradução livre), quatro amigos organizaram uma página onde os internautas podem imitar a célebre foto da capa do primeiro disco da apresentadora, em situações cotidianas. “Começou como uma brincadeira. Vi dois amigos comentando as poses da Xuxa e decidi criar uma pasta no Facebook imitando a foto, que estava fazendo 25 anos”, conta o ator Gustavo de Morais Braga, 32 anos, uma das quatro mentes por trás do Tumblr. “Começou a fazer sucesso e um amigo sugeriu que montássemos um blog. Em três dias, havia estourado”, relata.

Segundo Gustavo, eles recebem entre 30 e 40 fotos todos os dias. “Nós postamos todas. Já que a pessoa se deu ao trabalho de produzir a foto, acho legal que todo mundo tenha a oportunidade de vê-la publicada”, conta o rapaz, que divide as tarefas de manutenção da página com os amigos Mariana Coelho, Murilo Armacollo e Renato Borges. “Acho que o diferencial do nosso Tumblr é ser relacionado com uma pessoa que, bem ou mal, faz parte da memória afetiva da minha geração e de gerações mais novas, já que a Xuxa continua trabalhando até hoje”, completa.

Do Correio Braziliense







Mais notícias





Conheça o Pernambuco.com
Últimas | Cidadão repórter | Divirta-se | Promoções | Gastrô | Turismo | Tecnologia | Pernambuco.cão | Mundo Ela | Cadastro | Quem somos
 Diario de Pernambuco | Aqui PE | Clube FM | Rádio Clube AM | TV Clube | Superesportes | Vrum | Lugar Certo | Admite-se
Copyright - Pernambuco.com | todos os direitos reservados. É proibida a reprodução parcial ou total do conteúdo desta página sem a prévia autorização | faleconosco@pernambuco.com