(Atualizado no dia 17/09/2002)
 
Início Diario de Pernambuco Viagem Charles Darwin é referência para pesquisa

Diario

Índice Geral
Expediente
Ed. Anteriores
Assinaturas
 

Cadernos

Política
Brasil
Mundo
Economia
Esportes
Vida Urbana
Viver
 

Suplementos

Revista na TV
Empregos
Viver Mulher
Viagem
Informática
Saúde
Carro
Imóveis
 

Serviços

Loterias

 

Viagem

Charles Darwin é referência para pesquisa

Muito conhecido entre as reservas ecológicas do Estado, especialmente por sua destinação educacional e de pesquisa, o Refúgio Ecológico Charles Darwin (RECD), em Igarassu, litoral Norte, a 34 Km do Recife, recebe uma média de oito mil visitantes por ano. A reserva de Mata Atlântica, que ocupa uma área de 60 hectares, já serviu de base para a realização de 130 trabalhos científicos, tornando-se o pedaço de floresta mais estudado do Nordeste. Tudo isso, por causa da infinidade de espécies animais e vegetais que vivem na área.

  Desde 1989 o RECD desenvolve um programa educativo e de informação com escolas públicas e privadas sobre a Mata Atlântica, sua biodiversidade e a importância de sua preservação. "Mas o público visitante do refúgio não se limita a estudantes. Centenas de turistas locais e estrangeiros procuram a reserva em busca de cultura e lazer", lembra o coordenador geral do RECD, Roberto Siqueira.

  Outra área recomendada para quem gosta do turismo mais científico é a Estação Ecológica de Tapacurá,em São Lourenço da Mata. Localizada em uma área de 776 hectares, sendo 406 de Mata Atlântica, o que mais marca sua ambiência é o lago da represa de Tapacurá, formado pelo represamento do rio Tapacurá. Na época da estiagem se formam várias ilhas no interior do lago, dentre elas destaca-se a Ilha do Colégio, onde estão as ruínas do antigo Colégio Agrícola, tendo ao fundo da paisagem o Morro do Padre. Em sua fauna pode-se encontrar espécies como a capivara, tatu, lobo guará, o tamanduá, além de peixes como tilápia, traíra, tacunaré e pescadinha.

Litoral - Quem prefere continuar no litoral, pode dar uma passada na Reserva Ecológica de Saltinho, em Tamandaré. A área é cortada em dois trechos pela PE 60 e a PE 76. Em seu interior encontram-se uma barragem para o abastecimento d'água do município, o Museu da Árvore, sementeira, a casa grande e ainda a Cachoeira da Bulha D'Água. Na área de 548 hectares observa-se a vegetação remanescente de Mata Atlântica. Os pássaros mais comuns na região são o sabiá, sanhaçu e papa-capim.

  No Agreste, as rochas são as vedetes do Parque Ecológico Serra Negra, em Bezerros. O turista pode usufruir o mirante, que possibilita uma visão panorâmica do Planalto da Borborema, apreciar a Pedra Talhada (exótico processo de erosão natural) e a gruta do parque. A vegetação local é composta por árvores e arbustos espaçados, cactáceas, bromélias, fruteiras e gramíneas. Quanto à fauna, aparecem o tatu, o tejú, o gavião e o lobo guará.


Voltar






 

 
 
Sua Opinião


Copyright 2001 - Pernambuco.com

Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução parcial ou total do conteúdo
desta página sem a prévia autorização.
diario@dpnet.com.br